Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

vinho tinto

vinho tinto

14
Mar13

...

penso em cada um dos meus dedos

como cordas muito afiadas

de um violino de vento

que toca sozinho na sombra

de músculos mortos

pela tremenda vontade de ter

asas e pergaminhos

no lugar reservado ao cobre

 

todos os silêncios

estão cheios de mim

cansados do infinito verde

e dos corpos imoveis

cansados do cabelo dos cavalos

e éguas vermelhas e vadias e

vazias.

 

todos os poemas

depois de terminados descem

por montanhas de mel e linho

para encontrarem o vale

de penumbra no

fim dos versos. a imobilidade

silente vem com eles.

12
Mar13

...

Semeaste-me no peito
um falcão de fogo peregrino
que me consome das raízes
ao campanário
onde costumava ouvir-se a razão.
Ao sinal de rapina dos teus lábios,
calam-se todos os sinos
e o predador percorre todo o meu corpo
derretendo todos os gelos
e devorando todas as distâncias
até que nada sobre
senão o desejo em chamas
de ser a tua presa, o teu alimento,
a tua noite e tua vida.
Até que o tempo tropece extasiado
e nos arraste na queda
que nos leve ao merecido descanso,
ao repouso apenas permitido à caça
sobre a mesa do caçador,
até que pare o coração único
que bombeia o sangue
pelas artérias que nos unem
nesta aventura que é amar,
o ser que sou
e tudo aquilo que vier a ser
és tu,
é teu.

Algures em 2003

10
Mar13

...

não é liso o medo

tem montes e mares

como a morte

 

se um velho disser que não tem medo de nada

mente.

todas as moscas

vivem com medo de deixar de voar

e todos os lobos

vivem com medo do sangue vermelho

de algumas presas

09
Mar13

...

tal como os homens

e os outros bichos

também os poemas

nascem e morrem

com  mentiras e dedos

nos intervalos

 

tal como aos homens

e aos outros bichos

mais que compreender

devemos amar

devemos rasgar

os poemas

08
Mar13

...

nos vapores de um chá de saudade

os meus lábios espreitam uma chance

de se aquecerem na voz dos líquidos

como rios a correr em leito irregular

 

o universo de sangue vegetal

que repousa nos campos de trigo

faz cada vez menos sentido

no reflexo de vento do vidro

 

já não sei as cores da pele

nem ao que sabem as fontes

esqueci tudo e apenas tu

 

e a tua nudez de carvalho

podia humedecer de novo

a minha língua de ferrugem

07
Mar13

...

longe das serras mais verdes, um rio de névoa corre sozinho entre os juncos mais altos duma cara vincada pela imobilidade dos muros. num tempo em que caiem árvores, é a sombra que, quando caiem, fazem sobre os corpos dos amantes que nos salva do infinito. no longínquo delta da névoa, saltam lágrimas silentes dos olhos dos juncos e a falta de oxigénio adensa os vincos e a quietude. a distância a's serras cresce com o nobre andar do rio e os passos longos da névoa marcam o sangue e a pele de um lobo sem asas e já um pouco morto pelos muros.

07
Mar13

...

o teu corpo de bailado por acabar

provoca no meu a sede infinita,

o anseio,

que

o leito

das nuvens

provoca ao tempo.

 

mulher,

os teus lábios

sabem dançar

ao som de um sorriso

e atingiram-me como setas.

os teus braços,

afiados,

desferem golpes de pétala

no meu corpo.

as tuas coxas brancas,

apertam-me e despertam

os lobos e raposas

na minha pele,

mas sabes,

estou cansado da subtileza do poema,

o que gostava, mesmo,

era de beber e voar

na tua nudez

e engravidar nela

todos os poemas e

todas as palavras e

todos os ventos.

 

06
Mar13

...

escrevo-te como se um grito atravessasse a pele do poema para te dizer o vento, mas muito alto.

06
Mar13

...

os poemas

funcionam como murmúrios

do sangue

ainda antes de serem escritos.

infinitos no que dizem,

são como as mãos de um cirurgião

que, firmes, tocam apenas onde querem.

04
Mar13

...

o meu maior desejo

era tornar maior o mar

para poder nele caber

o teu sorrir inteiro

lfdsa


Subscreva o
"Poema Semanal"

E receba gratuitamente uma cópia em PDF do meu livro «Muros e Amor»

* indica que o campo é obrigatório
Email *
Primeiro Nome
Último Nome

Sigam-me

lfdsa

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2003
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2002
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
lfdsa

Arquivo Temático


AVC-R
AVC Do Amor
Diário
Música
Prosa
lfdsa

Links

blogs

cinema

editoras

jornais & TV

poesia

revistas

outros

sugestões

  • Mandem as vossas sugestões para luisfdsabreu@gmail.com. Obrigado!
lfdsa
lfdsa

 

 

subscrever feeds